Publicado em Artigo

Trocando uma peça na Zara

 

zaraA Luiza ganhou uma blusa da tia Tânia de aniversário. Mas como ficou um pouco grande ela decidiu trocar. A sacola andou pra lá e pra cá em casa por quase um mês e, como eu não sou muito de shopping e o Catuaí não é caminho de casa, não tive muita urgência de ir lá. Mas os 29 dias passaram e a Luiza me veio com o alerta:

– Mãe, você TEM que me levar pra trocar a blusa até amanhã senão vai passar o prazo da troca.

Eu fiz aquela cara de quem ama shopping e respondi:

– Ok, mas só depois das 20:30 quando eu te pegar no curso. Daí já é meio caminho até o shopping.

Entramos na loja era quase 9 horas da noite. Fui até o caixa perguntar onde fazia troca. A moça me pediu pra entrar na fila pra pagar. Eu não entendi mas obedeci. Quando chegou a minha vez ela disse que era só mostrar a troca quando eu já tivesse escolhido a outra peça. Eu avisei que eu não sabia qual era o valor que podia escolher. Então, ela tirou a blusa da sacola pra conferir o preço, fez uma cara de quem não estava com vontade de olhar nada e atravessou os meus olhos com um olhar de desdém.

Sabe quando você sonha que saiu de casa de pijama? Eu me senti daquele jeito. Quando você quer se esconder mesmo sabendo que não fez nada? Eu fiquei imaginando mil coisas naqueles 5 segundos:

– Será que meu relógio está errado, já são 10 horas da noite e eu estou atrapalhando a moça de fechar a loja?

– Será que ela está com dor de cabeça, tomou Neosaldina e não passou porque ela precisa é de óculos?

– Será que o moço que acabou de sair era o namorado dela que estava no balcão só pra terminar o namoro?

– Será que ela não pode sorrir porque simplesmente… ela é banguela?

Bem, eu quase me desculpei por qualquer coisa, sei lá. Desculpa qualquer coisa moça! Jesus te ama, viu? Fica assim não! (pensei) Eu não disse nada. Só agradeci e sai.

Escolhemos outra peça, trocamos e saímos da loja era 9:45pm. Não deu pra puxar conversa com a moça por causa do horário mas também porque ela estava desprezando todo mundo que pagou, com uma atitude que eu não sei se é perfil Zara.

Então, fingi que não percebi, nem liguei, desprezei o desprezo dela em silêncio. Sei que gentileza gera gentileza. Mas dessa vez nem deu pra ser gentil. Que pena!

Quem despreza seu próximo demonstra falta de senso; o homem sábio guarda silêncio.” Provérbios 11:12

E você? Também já passou por isso?

 

Anúncios

Autor:

Cantora e compositora. Esposa de Paulo Wesley Deggau, pastor e líder da Igreja Capela da Graça, em Londrina; e mãe de Luiza e David Franco Deggau.