Publicado em Artigo, Pensamentos Meus, Saúde

ESCOLHAS

woman-looking-at-cake.jpgTodos os dias precisamos fazer escolhas. Se alarme toca de manhã, temos duas escolhas: – Levanto ou durmo mais cinco minutinhos? Vou até o guarda-roupa: – Que roupa eu coloco? Será que vai chover? Tomando o café da manhã: – Pão francês quentinho com margarina ou pão integral com manteiga Ghee? Entro no carro: – Vou cantando até o trabalho ou deixo a mão na buzina para usar com o primeiro barbeiro que eu encontrar? Independente das escolhas que fazemos, cada escolha é uma semente que plantamos. Essas sementes crescerão e colheremos mais tarde. 

Se escolhermos uma alimentação não saudável, isso influenciará nosso corpo de maneira ruim. A cada refeição temos o poder de escolher. Não digo que precisamos ser neuróticos com tudo o que ingerimos. Todos devemos ter um dia para estravazar e comer sorvete com calda de chocolate porque é uma delícia mesmo! Mas sabemos que se nossas escolhas forem ruins, a longo prazo, não teremos como evitar as conseqüências. Se escolhermos não separar tempo para a bendita ginástica, o tempo vai chegar e nós vamos nos arrepender em não termos colocado nosso nome na agenda.

Da mesma forma, se escolhermos não cuidar da nossa alma, nutrindo-a e cuidando para que as marcas da vida não criem ervas daninhas, amargura, ódio e rancor em nossos corações, sabemos que isso pode influenciar nossos relacionamentos futuros e até nosso relacionamento com Deus. As escolhas que fazemos, sejam elas pequenas ou grandes, colaboram para fazer de nós que somos. Nossas escolhas nos moldam e moldam o nosso futuro. Por isso, precisamos prestar atenção na hora de decidir. Precisamos de sabedoria para tomar a decisão certa na hora certa e parar de viver no ‘modo automático’ de agir.

Mas como saber a escolha certa? Bem, primeiro buscamos ajuda em Deus. Deus nos conhece muito antes de nascermos e sabe o que é melhor para nós. Quando paramos e pedimos a ajuda dele para nossas decisões, Ele vem ao nosso encontro e nos atende. Deus é alguém em quem podemos entregar o volante e deixar que Ele dirija a nossa vida. Se lembrarmos que Ele deseja sempre o melhor para nós, não esqueceremos de consultá-lo e deixá-lo fazer parte de todas as decisões da nossa vida.

A segunda coisa que podemos fazer é prestar atenção aos sinais e no que está acontecendo à nossa volta. As vezes, um amigo chegado ou alguém da família pode ser usado para transmitir uma mensagem de Deus para nós e nos mostrar o que fazer. Desde um versículo que alguém te envie pelo Whats até um texto de Jornal, se você estiver buscando respostas para sua decisão, Deus usará pessoas, mensagens e canais diferentes para falar com você. Mas lembre-se de uma coisa: se a decisão a ser tomada for gerar dor e tristeza em nós e naqueles que nos rodeiam, devemos considerar a decisão e repensar, sabendo que a paz de Cristo é o árbitro dos nossos corações e qualquer decisão que Deus queira para nós precisa gerar vida e ser benção.

E última e terceira coisa que podemos fazer é não deixar que outra pessoa tome uma decisão em nosso lugar. Sabe quando a pessoa corta um pedaço enorme de bolo pra você porque acha que a dieta que você está fazendo é pura frescura? Não! Gentilmente mas, não! Precisamos aprender a dizer não quando necessário, sermos proativos e nos antecipar, sempre buscando no Senhor o melhor, ainda mais quando o que estiver em questão for a nossa saúde, a nossa família, o nosso futuro. Precisamos parar de ser indecisos porque as pessoas indecisas estão sempre à mercê das decisões dos outros. E, acredite, os outros geralmente acabam decidindo em favor de si mesmos.

Se sua escolha for honrar o nome de Deus, for o melhor pra você e ainda for abençoar outros decida sem medo.

 

Anúncios

Autor:

Cantora e compositora. Esposa de Paulo Wesley Deggau, pastor e líder da Igreja Capela da Graça, em Londrina; e mãe de Luiza e David Franco Deggau.