Já sinto falta do hoje.

Hoje, quando o despertador tocou, eu estava dormindo tão pesado que levei um susto: – Filha, já são seis e quarenta! Levanta que a tia Cyntia já vai passar aqui.

A Cyntia é uma mulher que Deus separou para abençoar nossa família. A filha dela, a Maria Luiza, estuda na mesma escola que a Luiza, no Pontual. E porque a Cyntia trabalha umas duas quadras da escola e entre quase no mesmo horário, ela passa em casa para dar carona para a Lulu. Não é uma benção de Deus na minha vida?! Oro todos os dias por essa mulher abençoada!

Bem, Luiza levantou cambaleando. Escovou os dentes e trocou de roupa enquanto eu fazia o café da manhã, sem exageros. Somente leite com toddy e um pãozinho com margarina. Não adianta incrementar que ela não come.

Coloquei um lanchinho dentro da bolsa da Lulu enquanto ela tomava café e esse foi o tempo que deu para a Cyntia chegar:

-Filha, a tia chegou.

– Tchau, mãe! – me deu um beijo, pegou a bolsa, a blusa e saiu, ainda mastigando.

Fico pensando que enquanto os dias normais acontecem, um dia eles serão somente lembranças do passado. Eu sei que não precisaria levantar às seis e quarenta só para esquentar um leite e passar a margarina no pão. Mas, para mim, eu estou fazendo muito mais do que isso, eu estou criando memórias para mim e para minha filha, que um dia vai crescer e sentir saudades de ter alguém levantando com ela para fazer seu café da manhã.

Já sinto falta de cada manhã dessas…

Já sinto falta do hoje.

Anúncios